Webmail Corporativo

Clique no botão abaixo para ser direcionado para nosso ambiente de webmail.

Notícias

Assembleia reverencia Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto

O Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto foi instituído pela Assembleia Geral das Nações Unidas, em 2005, para lembrar a libertação, em 27 de janeiro de 1945, do campo de concentração de Auschwitz, na Polônia. Nesta terça (11), a Assembleia Legislativa realizou uma Reunião Solene para lembrar a passagem da data, a partir de uma iniciativa da deputada Priscila Krause (DEM). Auschwitz foi o maior complexo de campos de concentração na Europa ocupada durante a Segunda Guerra Mundial e é um sítio de memória para muitos dos grupos perseguidos pela Alemanha nazista. Também foi o maior centro de assassinatos em escala industrial, construído para implementar o genocídio dos judeus daquele continente. Dos cerca de 1,1 milhão de inpíduos que foram mortos ali, quase um milhão era desse grupo étnico e religioso. Os planos de Adolf Hitler de dominar o mundo pareciam se realizar em face às seguidas vitórias das tropas germânicas nos primeiros anos da guerra, mas a reação das nações democráticas culminou com a derrota do Terceiro Reich, pondo fim a um regime inimigo de judeus e de minorias. Com a derrota do Eixo, formado pela Alemanha, Japão e Itália, foi selada a paz. “O holocausto representou o extermínio de muitos inocentes durante a guerra e o Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto é uma forma de lembrar os que sofreram tal perseguição”, afirmou o deputado João Paulo (PCdoB) na abertura da cerimônia. Priscila Krause ressaltou que, além de exterminar judeus, os campos de concentração capturaram negros, ciganos, homossexuais, pessoas com deficiência, prisioneiros políticos e testemunhas de Jeová. “Honramos a memória dos judeus dizimados no holocausto e de tantas outras vítimas do regime nazista. Enaltecer a bravura dos sobreviventes também nos faz atuantes no combate à doutrina do ódio e na construção de uma cultura de paz”, frisou a democrata. A presidente da Federação Israelita de Pernambuco, Sonia Sette, recebeu uma placa alusiva à data. Em discurso, ela observou a importância desse tipo de solenidade para reavivar a memória dos mais velhos e informar os mais jovens sobre o que foi o holocausto. “Precisamos relembrar para que nunca mais se repita”, enfatizou. Durante o evento, os participantes acenderam velas, seguindo a tradição da cerimônia de homenagem às vítimas. Também houve recital de poema, apresentação musical, além de exibição de vídeos. Mostra fotográfica – Após a Reunião Solene, houve o lançamento da exposição fotográfica “Alguns Eram Vizinhos”, em homenagem às vítimas do holocausto, que ficará em cartaz na Sinagoga Kahal Zur Israel, no Bairro do Recife, a partir do dia 13 de fevereiro. O conjunto de imagens, acompanhado por textos informativos, levanta reflexões sobre o que foi feito para auxiliar as vítimas do nazismo e do antissemitismo durante a Segunda Guerra Mundial. Baseada na mostra “Some Were Neighbors: Collaboration and Complicity (Alguns Eram Vizinhos: Colaboração e Cumplicidade)”, produzida em parceria com o Museu Estadunidense em Memória do Holocausto e o Programa de Divulgação das Nações Unidas sobre o Holocausto, a exposição no Recife poderá ser conferida pelo público até o final de março. O evento foi organizado pela Federação Israelita de Pernambuco em parceria com o Consulado Geral da Alemanha no Recife.
11/02/2020 (00:00)
© 2020 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia