Webmail Corporativo

Clique no botão abaixo para ser direcionado para nosso ambiente de webmail.

Notícias

Comissão de Finanças anuncia reunião com secretários para discutir veto do governador

O veto do governador Paulo Câmara a algumas alterações feitas pela Alepe na Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2020 será debatido pela Comissão de Finanças com os secretários estaduais da Fazenda e de Planejamento e Gestão, na próxima segunda (17). A realização do encontro foi decidida na reunião do colegiado desta quarta (12), quando a medida fora distribuída para relatoria, sendo o deputado Romário Dias (PSD) sorteado para emitir parecer no próximo dia 19. O chefe do Poder Executivo Estadual interditou emendas produzidas pelo colegiado de Finanças acrescendo R$ 50,5 milhões ao Orçamento da Alepe, no Relatório Final da LOA. “Queremos antecipar essa discussão para colocar luz no debate, com uma conversa mais transparente com os secretários da Fazenda, Décio Padilha, e de Planejamento, Alexandre Rebêlo. Precisamos elucidar a problemática que se deu a partir do veto, sem que haja partidarismo ou politização do tema, mas sim, a responsabilidade de debater um assunto que é de interesse do Poder Legislativo”, declarou o presidente da Comissão, deputado Lucas Ramos (PSB). Segundo o parlamentar, a dúvida está na justificativa apresentada pelo Governo do Estado. “O governador considera que há inconstitucionalidade no remanejamento do Orçamento. Para nós, essa é uma matéria discutida e vencida, por entendermos que a realocação de recursos é, sim, função do nosso colegiado e de todos os deputados estaduais”, considerou Ramos. “Outro argumento seria a falta de interesse público no ajuste feito, tornando o veto ato político, que está entre as prerrogativas do Executivo na Constituição Estadual e que teremos a responsabilidade de apreciar”, acrescentou. Apresentado no dia 23 de dezembro de 2019, o veto parcial do governador foi republicado no último dia 3, após o término do recesso na Assembleia. A partir dessa data, o Legislativo tem 30 dias para decidir sobre a questão. Para derrubar a proibição, é necessária maioria absoluta entre os parlamentares – ou seja, 25 votos. Durante a reunião, também foram distribuídas outras três propostas para relatoria. Mais oito matérias foram discutidas e acatadas pela Comissão de Finanças, entre elas a que reinsere o município de Goiana, que atualmente integra a Região Metropolitana do Recife, na Zona da Mata Norte.
12/02/2020 (00:00)
© 2020 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia