Acompanhamento Processual

Insira seu usuário e senha para acesso ao sistema de acompanhamento processual.

Webmail Corporativo

Clique no botão abaixo para ser direcionado para nosso ambiente de webmail.

Notícias

João Paulo faz balanço negativo da gestão do presidente Jair Bolsonaro

O aumento de sete pontos percentuais – de 17% para 24% – na rejeição ao presidente Jair Bolsonaro, segundo pesquisa XP/Ipespe, motivou discurso do deputado João Paulo (PCdoB) na Reunião Plenária desta quarta (20). Ele fez um balanço sobre os quase três meses de gestão, com críticas ao que considera “trapalhadas e declarações absurdas”. Na avaliação do parlamentar, Bolsonaro não está preocupado em governar o Brasil e enfrentar os problemas reais da população. O comunista criticou a proposta de Reforma da Previdência, o decreto que facilita a posse de armas e a perda de R$ 60 milhões com a anunciada isenção de vistos para cidadãos dos Estados Unidos, da Austrália, do Canadá e Japão. “As coincidências que apontam ligações entre a família Bolsonaro e milícias do Rio de Janeiro, o ‘laranjal do Queiroz’ e a pulgação de vídeo com conteúdo pornô durante o Carnaval estão entre as possíveis causas que estão fazendo a população ter uma visão diferente da que o elegeu”, disse. “O Brasil hoje é motivo de chacota nos noticiários internacionais”, emendou. No pronunciamento, João Paulo convidou, ainda, os colegas para a comemoração dos 97 anos do PCdoB, na próxima segunda  (25), no Centro de Convenções de Pernambuco. E assinalou que, no mesmo dia, os movimentos sociais estarão convocando “uma grande greve nacional”. Réplica – Também no Pequeno Expediente da Reunião Plenária, o deputado Antônio Moraes (PP) comentou o episódio em que o presidente Jair Bolsonaro compartilhou conteúdo pornográfico gravado em bloco de Carnaval em São Paulo. “O presidente errou quando mostrou aquelas imagens, mas infelizmente é o que a gente tem visto hoje. Porém, pelo menos, este Governo não está recebendo dinheiro para patrocinar gente nua fazendo arte para que as crianças toquem”, observou, referindo-se à performance “La Bête”, realizada em 26 de setembro de 2017 no Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM-SP), quando o coreógrafo Wagner Schwartz se apresentou com o corpo nu, permitindo a manipulação pelo público. A polêmica foi provocada por fotos e vídeos que se espalharam nas redes sociais em que uma criança interage com o artista.
20/03/2019 (00:00)
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia