Webmail Corporativo

Clique no botão abaixo para ser direcionado para nosso ambiente de webmail.

Notícias

STJ solicita informações ao Ministério da Saúde antes de decidir sobre pedido de mais vacinas para o DF

​O vice-presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Jorge Mussi, no exercício da presidência, mandou notificar o Ministério da Saúde para que preste informações sobre a situação da distribuição de vacinas contra a Covid-19, antes de decidir sobre o mandado de segurança em que o governo do Distrito Federal pede o envio de 292.055 doses que teriam deixado de ser entregues.O despacho foi assinado na noite desta quinta-feira (22). "Em se considerando as peculiaridades que envolvem a segurança postulada no presente writ, sobretudo diante do contexto de implementação do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, notifique-se a autoridade coatora para que preste informações, nos termos do artigo 7º, inciso I, da Lei 12.016/2009", determinou o ministro.O dispositivo legal citado estabelece o prazo de dez dias para a prestação de informações.Possíveis erros no quantitativo​​ de vacinasA Procuradoria-Geral do Distrito Federal entrou na quarta-feira (21) com o mandado de segurança no STJ pleiteando o envio das doses a título de reposição, pois a entrega do imunizante pelo Ministério da Saúde teria sido subdimensionada.Na petição, o DF menciona que é apenas a 17ª unidade da federação no ranking de vacinação, atrás de outras mais populosas, como São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul – o que se deve, segundo o impetrante, a "constantes equívocos" na distribuição de vacinas. Para o DF, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, é o responsável "de forma direta e expressa" pela situação, pois seria dele a determinação do número de doses distribuídas a cada ente federativo.O DF aponta erros na projeção de doses em relação à real necessidade da população, pois não estaria sendo considerado, por exemplo, o contingente populacional que não reside na capital federal, mas utiliza os serviços de saúde em Brasília.Após o recebimento das informações do Ministério da Saúde, o ministro Jorge Mussi decidirá sobre o pedido de liminar no mandado de segurança.​​​​
22/07/2021 (00:00)
© 2021 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia